Comunicado Oficial

O G.R.E.S. Unidos de Bangu vem através deste comunicado se posicionar oficialmente sobre o Carnaval 2015:

Em 2015, a Unidos de Bangu fez sua reestreia na Sapucaí, pela Série A do Carnaval Carioca, 30 anos após seu último desfile neste grupo. Ao longo destes 30 anos, a escola esteve fora do carnaval carioca por 15 anos, retornando em 2013, graças a um grupo de jovens, que com o apoio de seu Presidente de Honra, Thiago Pampolha, e seu Patrono, Renato Moura, conseguiram, em 4 meses, reerguer uma escola que não possuia sequer sua bandeira. A comunidade abraçou a idéia e com sua garra conseguiu levar a escola ao vice-campeonato da Série C do Carnaval do Rio de Janeiro, permitindo assim o acesso a Série B.

Em 2014, a escola cresceu, estabeleceu sua quadra de ensaios em novo endereço, o que foi um marco para a reestruturação cultural da escola. Novos e antigos componentes aderiram a nosso projeto de carnaval, o que nos credenciou ao campeonato da Série B, mesmo abrindo os desfiles daquele grupo. Em suma, nossa comunidade abraçou nosso projeto com tanta vontade, que conseguimos chegar à Série A antes mesmo do que planejávamos. Um presente maravilhoso, de responsabilidades maiores ainda.

A Unidos de Bangu iniciou seu Carnaval 2015 cedo, ainda em Abril-2014. A escola tinha um projeto claro para seu desfile de 2015: Reforçar sua equipe que já era muito vitoriosa! Conseguimos fazer isso, dentro do que nos era possível assumir. Partimos para a maior tarefa: Escolher um grande enredo capaz de segurar a escola no grupo. Um enredo rico, que daria a escola um porte superior às expectativas dos jurados. A escola reforçou todos os seus segmentos, de modo a tornar-se plenamente competitiva ao grupo em que iria disputar.

Ao longo do ano, nos deparamos com nosso primeiro grande desafio: Sair de um cenário de 1 alegoria na Série B, para 5 alegorias na Série A. Da aquisição de chassis até a decoração final, este era o desafio que nos tomaria maiores esforços e gastos. E assim fizemos, nos concentramos inicialmente nas alegorias. Enquanto todas as outras co-irmãs mantinham seus barracões fechados, por já possuir uma estrutura para o grupo, a Unidos de Bangu iniciou cedo seu trabalho. Lembramos que nesta época do ano, as escolas do Grupo de Acesso não possuem receita para tocar seus carnavais, salvo raras exceções.

Em Novembro-2014, passamos por um momento delicado, com a saída de alguns integrantes de nossa equipe. O carnaval foi então assumido por Rodrigo Almeida, que com seu conhecimento sobre nosso projeto de carnaval e experiências adquiridas anteriormente, deu continuidade aos trabalhos até então realizados.

Em Dezembro-2014, um dos momentos mais tristes do carnaval de 2015: O incêndio no principal fornecedor de materiais do carnaval carioca, justamente no principal mês dentro de nosso planejamento para confecção de fantasias. Mesmo com todo empenho em garantir o fornecimento dos materiais necessários por parte de nossos fornecedores em carnaval, grande parte dos materiais são feitos sob encomenda e os prazos de entrega não nos permitiria manter nossos protótipos tais como planejados. Adequamos o projeto de carnaval, no sentido de garantirmos a execução de todo o projeto, sem que houvesse comprometimento do enredo.

Montamos um atelier chegando a cerca de 50 pessoas focadas na preparação de nossas fantasias. Tudo que poderia ser feito para vencer o fator “tempo” foi feito. Todavia, a dificuldade de obtenção de materiais no mercado, em geral, limitou constantemente o potencial de toda essa equipe. Das 18 alas planejadas, conseguimos levar à Avenida 17, num esforço sem precedentes por parte de toda Diretoria e Departamento de Carnaval. Muitos componentes trabalharam noites a fora, para auxiliar nossa escola a cumprir seu projeto artístico de carnaval da melhor forma possível.

Outros problemas inesperados ocorreram, como a entrega das fantasias no dia de desfile, até mesmo na concentração da escola, como o atraso na chegada das fantasias das Baianas, devido a um acidente com o caminhão que as transportava, fazendo com que estas tivessem que ser arrumadas em 10 minutos, já com o cronômetro em andamento.

Apesar de todos os imprevistos, agradecemos a todos os nossos componentes que entraram na avenida com a garra que nos caracteriza. Cantaram nosso samba, como poucos. Arrancamos 10 em harmonia dos jurados e essa nota reflete a força de nossa comunidade! Em outros quesitos, fomos penalizados acima da expectativa, como Bateria, Samba-Enredo e Mestre-Sala e Porta-Bandeira, quesitos bem defendidos!

Avaliaremos todas as justificativas assim que disponibilizadas e em breve montaremos um Plano de Ação, passando assim pelas adequações necessárias a escola, com foco em seu regresso à Série A!

Desejamos por fim, agradecer a todos os componentes que acreditam no nosso projeto, bem como nosso Patrono Renato Moura, nosso Presidente de Honra, Thiago Pampolha, e todos os segmentos, que se dedicaram sem limites ao nosso pavilhão. A nós cabe ainda o pedido de desculpas a todos os componentes que porventura não tenham conseguido desfilar pela escola, mesmo tendo participado de todo o pré-carnaval; Aos nossos segmentos de base como a Ala das Baianas e a Ala de Passistas por não termos conseguido lhes dar melhores condições para o desfile. Estamos chateados pelo insucesso de um trabalho, mas tenham certeza que em breve a Unidos de Bangu retornará a Marquês de Sapucaí, com mais experiência e maturidade!

Rafael Marçal
Presidente do G.R.E.S. Unidos de Bangu

 

// APOIO CULTURAL //
Facebook YouTube